10/07/2015 07:27:00 PM


#IntimasDaTransição – Maria Júlia Ferreira



Hoje eu não irei fazer nenhuma introdução e vocês no final entenderão o por que...



Eu sou Maria Júlia mais conhecida como maju, tenho 17 anos e moro em Vinhedo-SP. Falarei sobre meus cabelos e a minha história.


Quando tinha uns 12 anos, alisei meu cabelo pois não achava bonito cabelo cacheado, achava que era feio e não achava que estava na moda e minhas amigas tinham cabelo liso, então fui na onda e alisei meus cabelos "nossa era meu chodó". 













Mas teve uma hora que eu me irritei com cabelo liso, e eu tinha que fazer chapinha e escova  todos os dias , nossa dava trabalho. Então assumi meus cachos, demorou para definir  mais eu esperei , depois de um bom tempo ele voltou a ser cacheado. E meus cabelos estava do jeito que queria! Finalmente!





Sabe quando você percebe que seu cabelo natural é mais bonito, pensei comigo pra que mudar o que Deus deu para mim, então estava mais feliz do que nunca, o cabelo era perfeito,  mais como sempre eu reclamava da minha vida, nada estava bom para mim sempre tinha algo de errado mais era comigo. Não dava valor às coisas que eu tinha. Tem aquele ditado você  só da valor depois que acontece alguma coisa, pois então aconteceu.





Eu não sentia nada, não  tinha sintomas, aparentemente estava bem, mas fui para escola mesmo assim, passei mal durante a aula, vomitei, mais na minha cabeça era uma virose. Minha mãe me levou  ao hospital, passei pela triagem e virão que eu realmente  não estava bem, e falaram que eu tinha que ser hospitalizada. O engraçado era que não sentia nada, quando é para acontecer acontece né, a gente não sabe o dia de amanhã. Mais de uma coisa sábia tinha um propósito nada era em vão, mesmo sendo uma coisa inesperada em sua vida.




Eu fui para o hospital, fiz um monte de exames, não entendia nada até que recebi a noticia que eu ia ter que ficar lá porque não descobriram  o que eu tinha, passei uma noite , quase morri de tanto tédio. Fiquei tão dopada que quando falaram para mim que ia ter que permanecer lá, eu nem liguei pois nem assimilava as coisas. Quando eu cai na real foi um choque, passei uma semana e não sabia o que tinha ainda minha mãe escondia de mim, sabia que tinha algo de errado mais não sabia o que era, ela só saia do meu quarto para falar com os médicos e não falavam na minha frente. Mas recebi minha alta e fui para casa, estava feliz de sair de lá, um alívio; só depois que eu descobri o que tinha , fui diagnosticada com lúpus. Resumindo para quem não sabe (Lúpus é uma doença autoimune que pode afetar principalmente pele, articulação, rins, cérebro mas também todos os demais órgãos). Só sabia que eu estava feliz pois estava em casa. Não tinha noção o que era lúpus, mais sabia que tinha. Até que na outra noite tive três convulsões, fui levada para hospital, mais não sei como cheguei lá até hoje e eu acordei lá novamente. Nossa!!! E fui descobrindo o que realmente era o lúpus fiquei bem assustada. Aí descubro que tenho água no pulmão (o que é isso??), me assustei muito e percebi que não era brincadeira, fiquei em quarentena, tive flebite nos dois braços, além deles me entupirem de remédios. Eu queria ir embora só queria minha vida de volta. 




 E quando eu perdi meu cabelo aí que eu fui mais para o fundo do poço, eu não tinha mais aonde pisar, pois o mundo ao meu redor desabou-se. “Quando estava lá pensei em tanta coisa uma delas foi  “ porque eu? ". Eu via que  os dias passava  e eu lá ainda deixei as coisas rolarem. Tinha dia que eu não dormia com dor demais, falta de ar, um desespero. E recebi a noticia que a doença que eu tenho não tem cura. Nunca passou pela minha cabeça que ia acontecer isso comigo, que ia passar por essa coisas. Eu ja tinha planos, sonhos é uma hora para outra tudo mudou isso  do nada; a gente não sabe o dia de amanhã vai que agente quebra uma unha, ganha um milhão de reais, a vida ela é uma surpresa. Pois passei um mês no hospital vi o sol nascer quadrado, até que chegou "O DIA" em que eu recebi alta, ao sair eu vi a luz do dia, a cor do céu, as cores das flores, a árvore e senti aquela brisa, sentir o cheiro da terra! Nem lembrava mais! Para  mim foi a melhor sensação que tive na minha vida.
Quando eu saí eu vi o mundo lá fora diferente porque eu não sei explicar é uma coisa complexa. Eu tinha mudado.









Aí veio às recaídas o dia que ficava em frente do espelho olhava para mim não entendia, tinha dia que chorava outra hora estava bem, tinha horas que eu surtava! Eu Maria Júlia não acreditava! Perdi a fé, a vontade de viver, os meus sonhos, meus planos; naquele pensamento obscuro, naquele choro profundo. Quando eu ia lavar o pouco do cabelo que eu tinha e meus cabelos caiam, olhando para os meus cabelos em minha mão eu ficava com raiva da vida. Mais fui percebendo que as coisas não são assim, nada acontece por acaso tudo tem um propósito na vida. Quando isso acontecia comigo, batia aquele desanimo eu olhava fotos antigas, como eu era, como eu fui. Muitas vezes deixei isso me abalar, percebi que a vida poderia ser bem diferente, não precisava ficar pensando 24 horas no que eu tinha acontecido , e sim pensar 24 horas em ser feliz. Só hoje, depois de ter passado um ano que percebi o verdadeiro motivo de ter acontecido tudo isso, ter que viver um dia de cada vez e dar a valor à vida e a si mesmo e fazer dá a alegria um hábito em sua vida, mesmo nos momentos difíceis, porque assim você vai eliminar a energias negativas.























Posso afirmar para vocês que não foi fácil, e não está sendo fácil; Mais aquele menina que sempre ficava de mal com a vida, hoje afirmo a vocês que sou a pessoa mais feliz do mundo. Estou diferente sim, meu cabelo caiu sim, meu corpo mudou sim, e eu estou feliz SIMMM!! Sei que Deus está ao meu lado pois quando eu falava que droga de vida, ele fez da minha vida a melhor possível.



"Vou resumir o que apreendi em três palavras: a vida continua."






Creio que eu não preciso falar mais nada depois dessa lição de vida , sou sua FÃ e isso não vou cansar de te dizer e que Deus derrame chuvas de benção na tua vida , GUERREIRA ♥



  • Share:

You Might Also Like

0 comentários